Delator da Lava Jato é preso em João Pessoa


Carlos Alexandre preso pela manhã em JP (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Foi preso pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (15), em João Pessoa, Carlos Alexandre de Sousa, conhecido como Ceará, delator de políticos como Fernando Collor de Mello, Aécio Neves, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues, alvo da Operação Dominó contra lavagem de dinheiro e tráfico internacional de drogas. Segundo a polícia, Carlos é aliado do doleiro Alberto Youssef, principal estopim da Operação Lava Jato.

Por que Ceará escolheu João Pessoa?

De acordo com o delegado da Polícia Civil e coordenador da “Efeito Dominó”, Roberto Biasoli, informou que depois da Lava Jato, onde foi investigado, virou réu e fez a colaboração, momento em que residia no sul do país, Carlos Alexandre escolheu o nordeste como base fixa.

“João Pessoa foi o local onde ele foi preso, juntamente com outro homem envolvido próximo a Ceará. A questão da localidade nem interessa tanto, porque eles agem em todo o Brasil, usam aplicativos para se comunicar. Ele escolheu João Pessoa para residir nos últimos anos e continuou as atividades criminosas nesse local, mas viajava muito, inclusive para o Rio de Janeiro, Brasília. Nos levantamentos que fizemos, tinham outros endereços dele, mas no último ano, escolheu a Paraíba”, explicou Roberto Biasoli.

Anterior Roberto Cavalcanti: “Rômulo tinha um coração gigante”
Próximo Polícia Militar e TRE no combate às ‘fake news’ na Paraíba

Sem Comentário

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *